Agência de Marketing Digital | Ribeirão Preto | Garden Digital

6 tendências para o marketing digital em 2018

Atualizado: Jan 21


Toda inovação e avanços tecnológicos em negócios tem origem no desejo de automatizar e melhorar processos, beneficiando sempre o cliente final afim de trazer os melhores produtos ou serviços, tornando a empresa notável e oferecendo uma experiência única.

Para o ano de 2018 haverá um importante amadurecimento de tecnologias que já estavam engatinhando em anos anteriores e que agora tomará proporções significativas.

As empresas, portanto, precisam ficar atentas e se atualizarem para não prejudicarem seu desempenho, e também gerar novos negócios, clientes e leads com maestria para se consolidar no mercado.

Aqui separo 6 tendências para o marketing digital em 2018:


1. Assistentes virtuais

Evolução natural dos chatbots, as assistentes virtuais podem possuir diversas atuações, até mesmo com funções internas nas empresas.

Devido à sua capacidade de aprender com base em conversas realizadas entre os clientes e atendentes, o software poderá se tornar inteligente o bastante para atuar com total autonomia e também utilizar uma linguagem mais humanizada.

Qualquer tipo de serviço, como ajudar os clientes na assistência de compra, geração de boletos, informações de horários, entre outros, poderão ser feitas de forma automatizada e eficiente.

Outro aspecto importante é o auxilio das assistentes virtuais na parte interna da empresa, de modo que será possível, por exemplo, se tornar assistente de marketing, puxando automaticamente relatórios quando solicitado, oferecendo dados de campanhas, calculando o desempenho em relação ao ano passado, entre outras variáveis.

2. Foco na experiência dos usuários

As empresas estão percebendo que os anúncios não estão trazendo tantos resultados, principalmente pelo crescente uso dos adblockers, extensão que impede do usuário de visualizar anúncios pelos sites.

A ideia é oferecer com base no ciclo de vida do cliente (o quanto pode interagir, o quanto pode comprar e o quanto pode investir na empresa) uma complementação do que foi vendido a ele.

Uma vez que a empresa foi impactada com anúncios, deve-se impactar também em vários outros canais, dando continuidade no relacionamento.

Um exemplo: uma empresa vendeu uma piscina para um cliente, e ao invés de parar por aí, seria interessante sugerir um aspirador de piscina para limpar o fundo da mesma.

Portanto, é preciso focar na experiência do cliente e focar no que seria interessante para ele e continuar a conversa, melhorando o engajamento e a fidelização.

3. Realidade virtual e realidade aumentada

Assunto em alta, esses dois conceitos poderão criar exclusividade para as empresas e oferecer uma experiência única.

Resumindo: A realidade virtual é quando se cria uma nova realidade enquanto a realidade aumentada trabalha com elementos reais.

Com a popularização dos smartphones, os aparelhos ficaram acessíveis e a gama de possibilidades para atrair os usuários é enorme.

Com os conceitos de realidade virtual e aumentada, será útil para os indivíduos experimentarem os produtos sem sair de casa, principalmente com o uso de aplicativos e também os famosos óculos VR, que cria um ambiente de imersão. De todo tipo de produto, será possível prová-lo e interagir sem a necessidade de ir até a um ponto de venda.

4. Foco na emoção

A emoção do cliente será levada como um indicador importante. Com o uso da inteligência artificial, é possível a máquina analisar todo aspecto emocional do usuário.

Entendendo as emoções, torna-se viável tratar cada cliente de forma diferenciada e interpretar seu temperamento com eficácia, melhorando drasticamente os processos de vendas.

O componente emoção será usada com cada vez mais frequência pois faz parte de um aspecto fundamental na hora de fidelizá-los, pois tem uma grande importância no processo de tomada de decisão.

5. Uso de aplicativos moveis

Como citado anteriormente, com a popularização dos dispositivos móveis, há uma gama de infinitas possibilidades para se destacar no mercado com seu uso.

As empresas devem considerar o uso de aplicativos próprios e realidade aumentada/virtual dentro do aplicativo.

É de extrema importância inserir o uso da assistente virtual e ferramentas que facilite a vida dos usuários, como a possibilidade de tirar foto do produto para encontrar o que se deseja.

Outra ideia é propor um manual do produto de forma interativa, tirando uma foto de algum componente desconhecido e após o clique, aparecer informações sobre tal componente.

Um importante fato é sobre o limite de armazenamento nos smartphones. Cada vez mais os usuários estão preferindo guardar vídeos e fotos e excluindo aplicativos para sobrar mais espaço. A sugestão seria menos uso de aplicativos nativos e mais sites se comportando como aplicativos e interagindo com os clientes.

6. Marketing em tempo real com geolocalização

A ideia aqui é executar boas ideias. Tal recurso pode se tornar um componente inovador para as empresas, de modo que a novidade e o novo atraem de maneira extremamente satisfatória um público muito grande e entusiastas da tecnologia.

O marketing de geolocalização proporcionam que informações especificas sejam analisadas, criando um vínculo com o cliente.

Com esse recurso, a interatividade é maior, ao passo que, ao ir em um restaurante, por exemplo, o aplicativo do mesmo informa ao usuário que há conhecidos no mesmo local.

Outro exemplo seria a possibilidade de informar o tempo do dia e sugerir o que seria ideal para aquele momento.

Reforçando, fica por parte das empresas buscarem adotar experiências criativas ao cliente.

#marketing #marketingdigital #tendencias #estratégiasemmarketingdigital #negóciodesucesso #inteligenciaartificial #diferenciais #dicasdemarketing

11 visualizações

RECEBA NOSSAS NOVIDADES!

SOBRE

A GARDEN

AS

REDES SOCIAIS

CNPJ: 21.511.052/0001-00

R. Mal. Rondon, 160 | Sala 02 e 04

Jardim Sumare

CEP: 14025-430
Ribeirão Preto, SP

© Copyright 2013 - 2020 | Garden Marketing Digital. Todos os direitos reservados.